Agenda

21-23 de julho de 2021, 14:00 às 19:00

31° Simpósio Nacional de História 

 

Simpósio Temático

Macrotempos e macroespaços:

perspectivas sistêmicas e de longa duração

nos estudos históricos

As lições da segunda geração da Escola dos Annales pareceram por algum tempo esquecidas ou soterradas diante do implacável “retorno do acontecimento”,  sacramentado por Pierre Nora em 1972. Desde então, a denúncia contra as macronarrativas, aprofundadas por certa deslegitimação do marxismo acadêmico, acabou por relegar os macrorrecortes historiográficos ao campo da “teoria da história”, algo considerado ultrapassado e incompatível com o ofício do historiador. Entretanto, desde a última década do século XX, a crescente percepção acerca dos impactos globais da agência social fez despertar, também no âmbito da História, uma renovada preocupação com a trajetória dos grandes agregados humanos em longa e longuíssima duração. Aquele era o momento em que, em retrospectiva, se tornava possível traçar o desenvolvimento de uma reflexão sistêmica e macro-histórica, que remontava a Heródoto, atravessava as tradições da história sagrada ocidental e da historiografia dinástica chinesa, adentrava as filosofias da história de Vico, Herder, Gibbon, Spengler e Toynbee, e que resultava, no pós-guerra, em releituras críticas a partir da noção de longue durée braudeliana, da análise de sistemas-mundo de Immanuel Wallerstein, da “história-mundo” de William McNeill, e finalmente, da Big History de David Christian. Tais desenvolvimentos nos permitem, nessa segunda década do século XXI, tratar de “temporalidades e espacialidades alternativas”, tal como afirmam Peter Burke e Marek Tamm, nas quais questões como o Antropoceno, os fluxos de informações e pessoas em duração multimilenar, e as relações sistêmicas entre as sociedades e os sistemas naturais na longa duração, buscam interseções com temáticas historiográficas mais tradicionais. Desse modo, o “retorno da longa duração” de que falam David Armitage e Jo Guldi é menos um retorno e mais o reconhecimento de uma “dimensão historiográfica global” que nos permite situar a contribuição das três gerações dos Annales num universo mais amplo, no qual, em nenhum momento, estiveram ausentes o longo prazo e as vastas dimensões espaciais. Assim, esse simpósio pretende congregar pesquisadores em torno das seguintes perspectivas de análise: a) Análise de Sistemas-Mundo; b) Longa duração braudeliana; c) História Mundial; c) Big History.

 21/07 (14:00 às 19:00)
 

Daniel de Pinho Barreiros
Big History: muito além da longa duração

 

Daniel Ribera Vainfas 
A Transição Climática e a Transição do Feudalismo – Clima e Peste como Fatores Explicativos para uma Nova Leitura do Debate da Transição

 

Gabriel Gonçalves Ribeiro
Influências do Império Mongol sobre a civilização eslava oriental e o processo de formação estatal do Grão-Principado de Moscou (1240-1478)

Pedro Rocha Fleury Curado

Estruturas imperiais e diásporas mercantis no espaço eurasiático

pré-industrial: formas de interação e conflito
 

23/07 (14:00 às 19:00)
 

Eduardo Alberto Crespo
A gênese do dinheiro. Uma leitura da antropologia e teoria econômica

 

Javier Walter Ghibaudi
La revolución financiera en los primeros Estados modernos:

coerción, capital, colonialismo y metales preciosos.
 

Matheus Chatack Dias
Silêncios das inovações jurídicas brasileiras do pós-Independência

para a continuidade da imposição de normatividade pelos senhores de terra escravocratas.
 

Charles Pereira Pennaforte
O Sistema-Mundo em Transição: o Banco do BRICS

como Alternativa à Influência Ocidental
 

15 de junho de 2021, 13:00 às 16:00

Seminário "The Evolution of War"

Creative Destruction, War, Truth and Nature

Prof. Lowell Gustafson (University of Villanova)

War Inside my head: ethology and the transdominial mind

Prof. Daniel Barreiros (Federal University of Rio de Janeiro)

The Universality and Uniqueness of Extremist Violence

Prof. Anthony Lopez (Washington State University)

Acesso gratuito pelo Zoom

https://villanova.zoom.us/j/93391253128